Tecnologia e Know-how brasileiro na vitrine da cultura lusófona em Paris   

Posted by Mereo
at Thursday December 28th, 2017.

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Empresas brasileiras como Planus,  participante da inauguração do Instituto Mundo Lusófono (IMLus) – a nova vitrine da cultura lusófona em Paris –  irão contribuir com transferência de conhecimento e tecnologia, deixando um valioso legado para municípios e nações.

Ser uma vitrine da lusofonia em Paris, a exemplo da francofonia. Em suma, esse é o principal objetivo do Instituto Mundo Lusófono (IMLus), idealizado em 2015 e que, no final de 2017, teve sua inauguração realizada em cerimônia na Sorbonne. O evento teve duração de 3 dias com palestras, exposições, e debates na Unesco, em Sorbonne e no Senado Francês, além de contar com personalidades de Brasil e Portugal, entre outras nações de língua portuguesa.

 Um dos intuitos do IMLus é desenvolver parcerias com instituições públicas ou particulares, como Planus, envolvidas no contexto da língua portuguesa, com especial ênfase no setor econômico – uma vez que ideias, por mais ricas que sejam, necessitam desse suporte para saírem do papel.    

A Mereo, por meio do seu braço de atuação pública, a Planus, foi uma das empresas convidadas a participar do lançamento do Instituto do Mundo Lusófono (IMLus). Além de marcar presença em todos os 3 dias do evento, Ivan Cruz, co-fundador da Planus e Mereo, e Bruno Campus, seu sócio na Planus, apresentaram o case “Gestão Pública com Foco em Resultados” no painel “INTELLIGENCE ÉCONOMIQUE : VECTEUR DE DÉVELOPPEMENT ET DE COOPÉRATION INTERNATIONALE”  

Neste artigo, você fica por dentro do case apresentado no evento, que abrangeu a melhoria de índices de performance, como o IDH (Índice de desenvolvimento Humano), em municipios. Confira.

Entenda a atuação da Planus  

A Planus é uma instituição com o intuito de melhorar os índices globais de desempenho focando, principalmente, em municipalidades. Para poder gerar resultados para o setor público (Municípios), a empresa atua de forma consultiva na estruturação da governança (Plano de governo, comitês estratégicos e conselhos) e gestão (Objetivos táticos e operacionais, tecnologia, meritocracia e métodos de solução de problemas) nas instituições públicas para, consequentemente, melhorar os Índices de desempenho tais como Índice Desenvolvimento Humano (IDH), Indice de Competitividade, Índice de integração de Migrantes, entre outros.

Além da parceria com a Mereo por meio da Plataforma de Gestão Integrada, a Planus, no momento, investe em parcerias com universidades com o objetivo de co-criar conhecimento em políticas públicas e realizar pesquisas aplicadas que podem acelerar a obtenção de resultados, visto que a empresa já tem know-how comprovado em governança e gestão. E foi exatamente essa experiência que chamou a atenção da comissão criadora do Instituto Lusófono em Paris.

Mereo contribui com inteligência e tecnologia para o Mundo Lusófono

Ao elaborar um programa ou ecossistema inovador que consegue envolver iniciativa privada, pública e universidades, a Mereo torna-se uma importante colaboradora do arsenal de conhecimento do Instituto Lusófono e, eventualmente, até mesmo do Francófono.

“Fiquei muito satisfeito em verificar que a iniciativa da Planus está muito alinhada aos conceitos que o IMLus que é elevar toda a comunidade de língua Portuguesa a uma posição de relevância mundial fortalecendo aspectos culturais, sociais, e econômicos.  A Planus em parceria com o IMLus e universidades parceiras criará um programa de excelência em governança e gestão pública onde criaremos o ecossistema para melhoria de índices de performance como IDH através da co-criação de conhecimento, compartilhamento de boas práticas em gestão e políticas publicas, transparência nas ações públicas utilizando para isso tecnologia e conceitos de meritocracia. A Planus será o catalisador destes iniciativas em todos os países. O Mais gratificante é entender o legado que podemos deixar para toda a comunidade Lusófona e, quem sabe, expandir para a comunidade Francófona e o mundo Árabe”, afirma Ivan Cruz Jr., co-fundador Mereo e um dos palestrantes do evento.

A expectativa para o próximo ano é de que o Instituto Lusófono agregue ainda mais parceiros econômicos como Planus, além de universidades e agentes da cultura, tornando realidade, também, sua sede física, consolidando o que já é um ótimo exemplo do potencial do conhecimento tecnológico e gerencial desenvolvido no Brasil.

 

Next Post

Related Posts

Share

LinkedIn

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Keep updated!

Get our news