O modelo Toyota de Produção e os 3M’s

por Marconi Rocha em 12/Dec/2019 ⇠ Veja outros Posts

 

Há muito mais desperdício do que você imagina!  

O desperdício de recursos nunca foi algo que a raça humana aceitou passivamente. 

Continuamente procuramos combater os desperdícios, afinal de contas, temos - pelo menos a maioria de nós - a consciência de que grande parte dos recursos que utilizamos para nossa sobrevivência são finitos. 

Quando nos deparamos com um desperdício deliberado de algum recurso escasso, nossa primeira reação é indignar-se e tentar, de alguma forma, combater aquele desperdício.  

No contexto corporativo não é diferente 

Uma boa parte da história da evolução da performance das organizações reside no combate eficiente dos desperdícios de recursos, que podem ser humanos, materiais, energéticos, entre outros.  

Há um velho ditado que diz que “para resolvermos um problema, o primeiro passo é admitir sua existência”.  

Não é diferente com os desperdícios: precisamos identificá-los para encontrar oportunidades de tratar o problema. E existem vários tipos de desperdício que vivenciamos no dia-a-dia e até toleramos.  

Com o tempo podemos até nos acostumar com eles, sem perceber, numa ótica maior, que estamos desperdiçando recursos escassos, e alguém está pagando a conta. 

 

O Modelo Toyota de Produção e os 3 M’s  

A produção enxuta trouxe várias práticas eficientes que hoje são condições preponderantes de melhor lucratividade para diversos segmentos (industriais ou não).  

Uma das práticas trazidas foi a categorização dos desperdícios em 3 grandes blocos, conhecidos no modelo Toyota de produção como MUDA, MURA e MURI. 

 

MUDA: É a forma de desperdício mais visível para nós.  

É quando se gasta mais do que se precisa para atender o solicitado.  

Quando se gastam 2 folhas de papel para imprimir algo que poderia ser impresso em frente e verso, isso é MUDA (desperdício do recurso FOLHA DE PAPEL). Quando no supermercado tiramos o produto da prateleira para o carrinho, para depois tirá-lo do carrinho para colocá-lo na esteira do caixa, para depois voltá-lo para o carrinho, para depois colocá-lo no porta-malas do carro, isso também é MUDA (desperdício de tempo). 

Quando utilizamos água gelada para fazer um chá quente, isso também é MUDA (desperdício de energia). 

 

MURA: É quando temos inconsistência e irregularidade no uso do recurso. 

Em determinados momentos usamos muito, em outros quase não usamos. Um automóvel que compramos para usar intensamente de 7:30-8:30 e depois de 18:30-19:30, mas fica parado o restante do dia, isso é MURA. 

 

MURI: É a sobrecarga, é usar o recurso de forma acima da sua capacidade.  

Apesar de parecer contrário à ideia convencional que temos de desperdício, a sobrecarga traz efeitos danosos como consequência de sua aplicação, seja em equipamentos ou pessoas. Um ônibus urbano, projetado para transportar 20 pessoas sentadas, mas que, além das 20 sentadas, transporta outras 30 pessoas em pé, fatalmente vai apresentar muito mais quebras e necessidades de manutenção.  

3-ms

A busca contínua pela eliminação dos 3M, como são conhecidos, deve ser incorporado no nosso modo de pensar, visando uma utilização balanceada dos recursos, para que sejam consumidos somente na medida do necessário. É uma forma inteligente e sustentável de aproveitar os recursos que temos.  

A eliminação completa, em alguns casos, não será possível e pode ter efeitos desastrosos, como abastecer o avião somente com a quantidade de combustível necessária para a viagem. Em outros casos, não conseguiremos eliminar o desperdício em função de estarmos lidando com situações imprevistas, como exemplo, a implementação de JIT (Just in Time), com estoque zero, em toda a cadeia produtiva, é algo bem próximo do utópico, em função da imprevisibilidade da demanda ou do fornecimento. 

Ainda assim, sabendo que estamos “tolerando” um desperdício, no mínimo nos instiga a pensar em formas diferentes de uso do recurso ou de execução da atividade.  Isso é um ótimo combustível para a inovação! 

 

Entre em contato com nossos consultores e saiba como podemos te auxiliar a identificar os desperdícios na sua empresa e implementar melhorias visando gerar mais receita e menos desperdício!  

 

Marconi Rocha

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar