Controle de metas: sinais de que sua empresa precisa melhorar esse processo

por Ana Lima - 24/07/18 ⇠ Veja outros Posts

Não batemos uma meta. E agora? 

Quem está no meio corporativo e nunca falou ou ouviu essa frase, não deve estar no meio corporativo de verdade.  

Todas as empresas realizam uma gestão de metas. Mas será que o controle dessas metas está sendo efetivo? Quando uma meta não é alcançada, está em atraso ou tem algum problema, como corrigir esse caminho? 

Como saber onde estão as falhas na gestão de metas? 

Vamos refletir, agora, sobre uma série de transições pela qual os modelos de gestão passam. O amadurecimento dos processos não é algo trivial, e devemos sempre nos atentar a quais são os pontos em que ainda deixamos a desejar. Uma gestão madura, com metas bem definidas e planos de ação alinhados, gera muito mais resultado!

Ainda estou usando várias planilhas 

Mais do que a quantidade de planilhas, elas muitas vezes são compartilhadas por várias pessoas e áreas, são confusas e/ou não padronizadas. Esse é um problema sério de transição das organizações. 

De fato, a utilização de planilhas de Excel facilita muito as tarefas de rotina. Entretanto, em um determinado momento, o volume de dados passa a ser muito grande. Nesse momento, começam a haver problemas sérios de sistematização e acesso à informação, que se perde ou se distorce pelo caminho.  

Encontrar softwares para centralizar a informação e torná-la um material rico que trabalhe em favor do gestor torna-se, portanto, essencial.  

Meus relatórios e projeções poderiam melhorar 

Essa primeira pode ser a principal causa de várias outras dificuldades em controlar metas. Afinal, o que precisamos para identificar pontos chave para entregar resultado? Informações relevantes!  

Muitas vezes sistemas simples de registro e acompanhamento de metas, como planilhas, não dão acesso a relatórios robustos e completos que auxiliam os gestores na tomada de decisão. A confecção manual desses relatórios pode ser pouco precisa e gerar um trabalho operacional grande. 

Pergunto o “porquê” mas não tenho respostas concretas 

Você provavelmente já ouviu falar do 5W2H. Ela é uma metodologia de análise de problemas e investigação objetiva sobre alguma questão. É extremamente importante explorar as várias perspectivas sobre a definição de metas e causas de um resultado ruim.  

Entretanto, muitos gestores e colaboradores continuam se atendo a um “PORQUÊ”, em meio à tantas respostas possíveis para uma meta não alcançada. O método é importante, e ferramentas de auxílio também o são. Faça todas as perguntas! 

Há problemas básicos na definição das metas 

Por vezes, o problema de controle de metas é um pouco anterior ao próprio controle. As ferramentas podem ser suficientes, mas se a definição das metas não passou por um estudo aprofundado, pode ser que todo o time esteja se movimentando em direção a algo vago, ou que não é essencial. 

Você realizou um benchmarking dos indicadores e metas, analisando concorrentes e referências no seu setor/produto? Foram analisadas as competências do time para cumprir esses objetivos, bem como o tempo a ser dispendido para tal? Essas são algumas das perguntas que se deve ter em mente para não chegar a um caminho sem saída, com muitas metas bem controladas, e baixo resultado efetivo. 

Há problemas de alinhamento entre a empresa e o colaborador 

Está claro para o colaborador aonde ele precisa chegar? A empresa oferece as ferramentas certas para efetivar seu sucesso? Essa pessoa sabe qual tarefa realizar, e como?  

Essas são perguntas pertinentes para alinhar a liderança da empresa aos funcionários, criando uma cultura em que o sucesso do colaborador e da empresa convergem. Nessa situação ideal, a empresa oferece os benefícios e ferramentas certos, e as pessoas entregam os melhores resultados para a organização. 

Uma comunicação de liderança é o cerne para lidar com essa questão, saber quanto e como cada colaborador entrega, tendo uma gestão de metas efetiva.

Não realizo feedback contínuo e reuniões one-on-one 

Rotinas de feedback parecem um clichê organizacional. Ainda assim, muitas empresas não sistematizam essa prática. Ela fica sendo uma coisa adicional (como um bônus), e não central para o sucesso de uma meta. Um feedback não pode ser confundido com uma conversa de corredor ou na hora do cafezinho. 

A comunicação entre um gestor e seus liderados não é trivial, e ter bem definidos um período e formato de feedback e reuniões com os colaboradores é primordial. Isso evita conflitos, colhe informações importantíssimas sobre o andamento dos projetos e permite corrigir desvios das metas. 

Meus dados não estão disponíveis em tempo real 

A informação em nuvem é uma das boas práticas de gestão no século 21. As informações precisam de agilidade e praticidade no manuseio, realizado por sistemas que permitam o acesso em tempo real, de qualquer lugar.  

Trabalho remoto e viagens são apenas a ponta do iceberg. O formato tradicional de trabalho em apenas um computador, de 9h às 18h, está passando por uma transformação. Os gestores precisam de flexibilidade para garantir que as metas sendo cumpridas. Portanto, precisam da opção de estarem conectados! 

É tudo um problema de priorização, foco e prazos 

Se você trouxe questionamentos durante a leitura de qualquer um desses tópicos, é sinal de que sua gestão de metas pode melhorar. Assim, você deve pensar numa rotina que leva em conta esses três fatores. 

priorização define “aonde” se quer chegar, porquê e para quem aquilo é importante. O foco é o “como” aquilo deve ser alcançado, e quem será o responsável por cada atividade. O prazo é a “atenção aos detalhes”, não só da execução completa, mas de acompanhamento e revisões de rota. 

O controle de metas efetivo depende de uma boa priorização, ou seja, de metas previamente bem definidas, alinhadas entre todos os membros da organização.  

A realização dessas metas depende de uma rotina focada em informações relevantes disponíveis, por meio de relatórios e análises concretas. Uma ótima forma de colher essas informações é por meio de avaliações e feedback contínuo. 

Definir deadlines conscientes e razoáveis para realizar reuniões de acompanhamento, implementar contramedidas para reorientar um projeto. Por fim, ter essas informações de qualquer lugar, atualizadas em tempo real, é um diferencial enorme para realizar um controle de metas que funciona. 

A plataforma integrada da Mereo oferece soluções completas para gestão de metas e performance dos colaboradores na organização. Tenha acesso às melhores ferramentas para alcançar os melhores resultados! Fale com um dos nossos consultores e saiba como.

Ana Lima

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar